Combo Galeria Uffizi + Hard Rock Cafe Menú Silver

Combo Galeria Uffizi + Hard Rock Cafe Menú Silver
De 11.53

Organização Técnica Web95
Provided by Web95

Panorâmica

Visita à Galeria Uffizi com almoço ou jantar incluido (com no mínimo 3 horas de diferença do horário confirmado à Galeria Uffizi) ao Hard Rock Cafe de Florença, com Menù Silver.

Detalhes

Promoção reservada para grupos com mais de 12 pessoas: Visita à Galeria Uffizi com almoço ou jantar incluido (com no mínimo 3 horas de diferença do horário confirmado à Galeria Uffizi) ao Hard Rock Cafe de Florença, com Menù Silver.

Os museus, palácios e igrejas de Florença hospedam os maiores tesouros artísticos do mundo, a Galeria Uffizi é com certeza o mais rico museu da cidade de época renascimental. Desde junho de 2011 o Hard Rock Cafe de Florença simboliza o local para amantes de música, culinária e lazer.

O Menú Silver inclui:

> 1 Prato a ser escolhido entre:

  • Hard Rock Burger
  • Hard Rock Cheeseburger
  • Veggie Burger
  • Honey Mustard Chicken Sandwich
  • Chicken Caesar Salad
  • Twisted Mac, Chicken and Cheese Pasta

> 1 Bebida a ser escolhida entre:

  • 1 bebida analcolica
  • 1 cafè
  • 1 chà

> 1 sorbete

A GALERIA UFFIZI

O Palácio

Encomendado por Cosimo I em meados de 1500, o Palácio Uffizi foi projetado por Giorgio Vasari. Para realização do projeto foram demolidas muitas casas existentes na região. A construção do Palácio chegou a envolver a Igreja de San Pier Scheraggio, reservada ao culto religioso atè 1743. O objetivo da estraordinária contrução era poder hospedar as treze Magistraturas ou Uffizi (escritórios), que até então haviam sedes separadas uma da outra. Daí o nome Palácio dos Uffizi (Palácio dos Escritórios). Com o falecimento de Giorgio Vasari, Buontalenti e Alfonso Parigi foram encaregados à continuação da construção da Galeria. E' obra de Buontalenti a edificação do Teatro Mediceo ao interno da Galeria.

Contruido por Francesco I em 1586, o Teatro foi, em seguida destinado a outros usos: foi sede do Senado nos tempos em que Florença era capital da Italia. Inclusive no edifìcio foram construidos laboratórios para a produções artezanais e artísticas. A construção isólita,como se fosse uma ferradura, se trata de dois corpos paralelos unidos por um corredor. Os dois andares apoiam sobre um alpendre sustentado por duas colunas e decorado por estátuas de personágens importantes que se destacaram por sua personalidade, desde o Idade Média até 1800.

Hoje o Palácio Uffizi è uma das Galerias de arte mais importantes do mundo, conheciada pelo seu nome em italiano como La Galleria degli Uffizi. Em 1993 o Palácio foi vitima de um atentado feito all' Accademia dei Gergofili, mas conseguiu em pouco tempo voltar ao explendor de sempre.

A Galeria

Foi Francesco I a realizar (1541- 1587) uma galeria de arte no segundo andar do Palácio Uffizi para deliciar-se ao passear entre obras de arte, como estátuas, tapetes e coleções de pinturas da casa da familia de´ Medici (familia nobre de Florença). Após reformas de modernização e adaptação, hoje a Galeria è uma das mais importantes do mundo, sede de coleções que contam com miliares de obras do passado rico de criatividade e fervida fantasia artística.

A Galeria reprenta o simbolo da vocação ao colecionismo e mecenatismo dos nobres da cidade, dos homens ilustres que a viveram. Parte das coleções é resultado de encomendas das corporações de arte e profições que deram vida ao comércio de bens culturais e artísticos que fizeram de Floreça uma das capitais mundiais da arte. Outras obra são resultados de doações diplomáticas, de antigos conventos e heraça de dinastias.

Foi a última esponente da familia de´ Medici, Anna Maria Luisa, a transformar a Galeria em ente público doando-o aos Lorena com a condição que ficasse sempre aberta ao publico. Hoje a Galeria è uma rica herança do passado, rica de criatividade, que faz de Florença um ponto de encontro e troca de experiências entre os mais importantes artistas estrangeiros. A entrada é posicionada do lado de levante da praça Uffizi. Da bilheteria pode-se ter acesso a Aula de San Pier Scheraggio, unico residuo da nave central da antiga Igreja destruida para ampliar Via Ninna. Hoje è um espaço rico de decorações de época romana e medieval, entre estes, restos de afrescos histórico-religiosos de Andrea Del Casatagno.

Voltando à bilheteria encontra-se a escada de acesso ao Scalone Vasariano, escada que conduz ao primeiro andar. Após atraversar o hall de entrada, encontram-se as salas de exposições e consultação do Gabinete de Desenhos e Estampas: uma rica coleção de desenhos, fonte de estudo para artistas como Leonardo Da Vinci, Michelangelo, Pontormo, Vasari e outros. E' uma das coleções mais importantes e maiores do mundo além de muito antiga; foi iniciada por Lorenzo de' Medici e continuada por seus sucessores. Hoje em dia, infelizmente não pode-se visita-la a não ser por motivos de estudos. Em seguida além da Biblioteca, encotram-se espaços reservados para exposições temporaneas. Do hall de entrada encontram-se as escadas de acesso ao segundo andar, onde se situa a Galeria. Para sermos mais objetivos e organizados dividimos o percurso da Galeria em três partes correspondentes aos três corredores que a compõe.

No primeiro corredor da Galeria Uffizi encontram-se esculturas de época romana da coleção medicea: cálcos e cópias que decoram a antrada do museu. No primeiro corredor encontram-se as salas destinadas a exposição cronológica da arte de 1200, 1300, 1400 e 1500. Ao longo do perimetro, o corredor é decorado com uma coleção medicea de bustos e esculturas dispostos em intervalos regulares de uma estáua e dois bustos. Os arcos são decorados com afrescos com representaçoes grotescas de animais, montros fantasticos e satiros, gestos e atos heróicos da familia de' Medici.

Ao longo das paredes e embaixo dos arcos, ficam expostos retratos de personágens famosos e governantes do mundo inteiro. As primeiras salas a serem visitadas são chamadas de 1200 e 1300, onde podem-se admirar obras de arte sacra que evocam muita espiritualidade e fortes sentimentos religiosos. Estas obras consacraram artistas como Giotto, Cimabue e Duccio Di Buonisegna. Em Florença e Siena a arte é representada por obras de Bernardo Daddi, Andrea e Jacopo di Cione (salas 3-4). As salas 5-6 sao dedicadas ao Gótico internacional onde encontramos representações cromáticas e narrativas de Lorenzo Monaco e Angelo Gaddi: autores interpretes de 1400 florentino.

Novas tendencias artisticas se distinguem na época do renacimento, por exemplo, o coroamento da Virgem de Beato Angelico, a Bataglia de San Romano de Paolo Ucello, o retrato dos ducas de Urbino de Piero della Farncesca (sala7) são só alguns exemplos. Obras de artistas como Filippo Lippi e Antonio del Pollaiolo representam atos heróicos e scenas religiosas (sala 9). Uma das salas mais requisitadas é o espaço expositivo que abriga as obras de Botticelli: suas numerosas obras são o reflexo de seu amor pelas alegorias mitológicas e misticismo religioso. As obras mais famosas são: A Primavera, O nascimento de Venus, A Coroação da Virgem e a Madona do Romã.

O renacimento è celebrado pelas pinturas de grande efeito de Leonardo, Perugino, Signorelli e outros importantes artistas (sala15). O fórum, lugar de antigos esplendores dinásticos, hospeda a arte de 1500 florentino: retratos mediceos de Pontormo, tintas fortes e decididas de Rosso Fiorentino dominado pelas paredes de tom vervelho da sala. Uma serie de salas comunicantes hospeda obras de arte alemã desde 1400 a 1500 e pinturas lombardas e emilianas: scenas de fábulas com conteúdo dramático que evocam contos mitológicos e paesagens flamengas.

O segundo corredor da Galeria Uffizi conduz a uma só sala, das Miniaturas; escolhida por Ferdinando I para guardar as jóias de família. Hoje em dia nesta sala encontram-se coleções de miniaturas provenientes da Italia e do Exterior que pertencia a família mais celebre de Florença de todos os tempos. O arco adiacente reproduz desenhos com motivos floreais e animado por pássaros. Os arcos que se encontram sucessivamente são decorados  à ¨grotesca" com imagens de animais, sátiros e imagens da família de´ Medici. Ao longo do corredor estão dispostas esculturas romanas de renhantes do mundo inteiro.

Ao longo do corredor  abrem-se grandes janelas de vidro cuja vista encantadora de Florença delicia os visitantes ao observar verdadeiros cartões postais ao vivo, seja da parte antiga e moderna da cidade.

O percurso a seguir na Galeria Uffizi começa pelas salas  de 25 a 27, onde encontram-se obras de arte de pintores florentinos de 1500. O quadro protagonista que chama a atenção é o Tondo Doni, unica realização em tela feita por Michelangelo: a imagem da sagrada família representada com cores vivas e formas plásticas  servirão de exemplo para outros artistas. No periodo de 1500 em Florença  as imagens mais utilizadas eram retratos de madonas como as de Raffaello e arte sacra de Andrea del Sarto.

Artistas como Pontormo e Rosso Fiorentino introduziram um maneirismo dramático: cores fortes, cenas irreais e trágicas que provocam fortes emoções. Tiziano é representado como o mais ilustre expoente da arte Veneta de 1500 (sala 28). Nos ambientes sucessivos encontram-se exemplos de pinturas italianas na Europa em 1500 (salas 29-34). Nas salas que seguem podemos admirar exemplos de arte da segunda metade de 1500:  o maneirismo nas representações mitológicas e sacras de Tintoretto, a fantasia cromática de Barocci e o forte irrealismo de El Greco. A pintura de Rubens  e de artistas de 1600 como Antonie van Dyck e Suttermans, retratistas de corte, dão a impressão de poder capturar os olhares e pensamentos escondidos por traz de cada personagem  dos retratos (sala 42).

Na sala seguinte, chamada de rainha de Niobe: encontra-se uma coleção de esculturas que evoca o forte sentimento de uma mãe que protege os filhos da ira de Apollo e Diana que lançam flexas mortais sobre eles. Em seguida (sala 42) encontram-se cópias romanas que provocam ao visitante um sentimento de amor ao notar a expressão dramática nos rostos representados. Recentemente foi reaberta  a sala de Caravaggio: o naturalismo, forma de expressão do artista, aparece em toda sua franqueza. Pinturas de Rembrandt, famoso artista holandez por seus retratos oficiais e paesagens realísticas que representam o periodo de 1600 europeo.

O último trecho a percorer é reservado à pintura de 1700: pontos de vista e opiniões da arte veneziana de Canaletto e cores tecidas de Rosalba Carriera evocam uma delicada armonia de um periodo pitórico (sala 44). Ao lado da última sala de exposições encontram-se o bar do museo e o terraço de onde pode-se admirar o centro da cidade de Florença, como por exemplo a Torre de Arnolfo di Cambio, situada sobre a construção do Palazzo Vecchio e mais adiante a Cupola de Brunelleschi.

Preços

Tipos de bilhetes:

Bilhete preço total

Bilhete reduzido:
cidadãos da UE com idades entre 18 e 25 (ID presente) italianos professores de escolas públicas com contratos permanentes (apresentar documentação apropriada)

PROMOÇÃO NÃO ESTÁ DISPONÍVEL PARA BILHETES GRÁTIS

O custo do serviço eo custo das taxas de exposição são devido a reduções, ofertas gratuitas e dias livres.

Por favor, note que a entrada do museu exigirá prova de identidade para justificar o motivo da redução.

Comentários



ATENÇÃO: Não será possivel a entrada ao sito reservado sem a apresentação do voucher. A apresentação da cópia do pedido não dará nenhum direito ao acesso. A regra deverá ser respeitada sem alguma fexibilidade.

Waf.it e Weekendafirenze.com são marcas resgistradas por Weekend a Firenze Srl na Câmera e Comércio de Florença, autorização n. 0469879 - cap. social‚¬ 61.200,00 - Copyright © 1995 - 2016 by Weekend a Firenze ® s.r.l. - Via Pistoiese 132, 59100 Prato (ITALY) - Fax +39-0574-401744 - p. IVA 02180560480 – Todos os direitos são reservados. - Informações

Powered by Web95

Preencha as palavras para efetuar a pesquisa